Paris Bourse du Commerce


Bolsa de valores da capital da França

O edifício da Bolsa de Comércio de Paris chama a atenção e se destaca na paisagem urbana devido a sua forma cilíndrica coroada por uma enorme cúpula. Nesta área, morou a partir de 1572 a rainha mãe Catherine de Médicis, num palácio conhecido como Hotel de la Reine e mais tarde Hotel de Soissons. Ela era muito supersticiosa e apegada à astrologia. Desse antigo palácio resta apenas a coluna astronômica canelada com 31 metros de altura, conhecida também como Coluna Médicis. Ela foi erguida em 1574 e supõe-se que servia para as observações do astrólogo particular da rainha, o florentino Cosimo Ruggieri.

Em 1720 o príncipe de Carignan, Victor Amédée de Savoie instalou no Hotel Soissons a Bourse de Paris, mas acabou arruinado com a bancarrota do sistema financeiro criado pelo banqueiro John Law, terrível catástrofe econômica conhecida como Banqueroute de Law que arruinou milhares de investidores.

O edifício atual foi construído entre 1763 e 1767 para abrigar o silo do mercado de trigo e cerais de Paris (Halle au Blé). Houve muita polemica para decidir como seria a construção e o arquiteto Nicolas Le Camus de Mézières escolheu a forma de um grande anel com 122 metros de diâmetro, 25 arcadas e duas galerias. O acesso entre os andares se dá através deu uma escada helicoidal dupla, parecida com a célebre escada do Chateau Chambord, criada para que o pessoal administrativo não cruzasse com os comerciantes.

A parte interna central formou um pátio a céu aberto que acabou coberto por uma cúpula entre 1772 e 1773. O prédio sofreu incêndios em 1802 e 1854 e a cúpula foi reconstruída nas duas ocasiões com técnicas diferentes.

Em 1773, com o declínio do comércio de trigo na área, o local foi fechado. Em 1885 o edifício passou para a Câmara de Comércio, que o transformou na Bourse de commerce. Desde 1986 a cúpula e a decoração foram tombadas como patrimônio histórico.